segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

[TEXTO] Remissão


Olá preguiçosos, estão aproveitando as merecidas férias? Hoje é dia de um poema do Carlos Drummond de Andrade, retirado do livro Claro enigma (obra de vestibular), espero que vocês gostem...


Remissão

Tua memória, pasto de poesia, 

tua poesia, pasto dos vulgares, 
vão se engastando numa coisa fria 
a que tu chamas: vida, e seus pesares. 

Mas, pesares de quê? perguntaria, 
se esse travo de angústia nos cantares, 
se o que dorme na base da elegia 
vai correndo e secando pelos ares, 

e nada resta, mesmo, do que escreves 
e te forçou ao exílio das palavras, 
senão contentamento de escrever, 

enquanto o tempo, em suas formas breves 
ou longas, que sutil interpretavas, 
se evapora no fundo do teu ser? 
Até a próxima!

4 comentários: