segunda-feira, 27 de junho de 2016

[RESENHA] Verme!



  Rino Calderola ainda mora com os pais, quer ser escritor, é um homem boêmio e anda amargurado devido a sua falta de inspiração... Perfeito perfil de um fracassado?



  Enquanto leva uma vida desregrada, ele busca inspiração nas mulheres, na capital porto alegrense, nos bares, nos amigos e no sexo.
  Apesar de ser um homem culto e crítico, Rino não curte amores duradouros, entre seus muitos relacionamentos passageiros, acompanhamos aqui o desenrolar de mais uma relação; será possível que um homem como Rino se mantenha íntegro e fiel a um novo caso? 





"Muitas vezes fui taxado de enviesado, amargurado e desagradável. As pessoas não estão acostumadas com discórdia e querem nos obrigar a compactuar da mesma opinião que elas. Basta ter um julgamento diferente e pronto, você será considerado preconceituoso e estúpido."




  A princípio você pode jugá-lo um homem rude e amargurado devido a sua forma explícita e um tanto melancólica de falar e pensar. No entanto, durante o decorrer do livro você se identifica com a personagem em diversas situações.
  Foi a primeira vez que li um livro como esse onde o autor aborda alguns assuntos sem enrolação e de forma aclara.
  De tão simples ela é complexa (é possível?), pois envolve muito mais do que histórias de um homem atípico, ela nos leva a algumas reflexões e interrogações pessoais.



"Curto apenas o barato de sonhar acordado e me iludir. Vivemos de sonhos falhos e utópicos. Enxergamos esperança até na desesperança. Porém, não compartilho dessa ideia [...] Tento me enganar acreditando em  mim. Ah, eu sou uma farsa sem credibilidade."


  Aproveito para agradecer ao autor Jim Carbonera, nosso parceiro, que nos contemplou com os exemplares, e pela oportunidade de ler seu trabalho que muito recomendo. 
  Esse livro possui continuação, e sim, logo logo irei postá-la, aguardem... Beijos.




Site   Facebook   Instagram   do autor

2 comentários:

  1. Que livro legal! Vou colocar na minha wishlist <3

    xoxo
    semitributo.blogspot.com

    ResponderExcluir